Imprimir esta página
terça, 10 dezembro 2019 15:50

A CIM Viseu Dão Lafões integra o Grupo de Trabalho do Mecanismo de Apoio à Realização de Queimadas, MARQ

Considerando a urgência em reduzir incêndios com causas associadas à pastorícia, bem como a gravidade dos incêndios que têm início nas queimadas de pastores, que se repercutem na perda de valor das pastagens dada a severidade dos incêndios e, por outro lado, o envelhecimento, a perda de população rural e a baixa atratividade da vida de pastor, foi constituído um Grupo de Trabalho para o Mecanismo de Apoio à Realização de Queimadas, MARQ, com o objetivo de reduzir as áreas queimadas de forma desregulada, evitando que se transformem em incêndios com fins indesejáveis e, por outro lado, desenvolver um modelo de apoio à realização de queimadas em territórios onde existe uma forte relação entre o uso tradicional do fogo e a atividade pastoril.

A equipa de projeto envolveu todas as entidades do sector e compreendeu um planeamento estratégico, um planeamento operacional e as operações e logística, onde se identificaram as áreas prioritárias, as necessidades do pastor na renovação de pastagens, a validação das parcelas e a elaboração dos planos de prescrição.

A CIM Viseu Dão Lafões participou neste Grupo de Trabalho, no âmbito do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal e da Brigada de Sapadores Florestais, para a execução operacional, tendo sido responsável pela abertura das linhas de ancoragem de uma das parcelas no município de Castro Daire para posterior utilização de fogo controlado.